A felicidade e os sapatos



Me ocorreu que para as mulheres a felicidade não é um estado contínuo, mas sim um arroubo, sendo este vinculado ao ato da conquista, e não ao relacionamento em si.

Desse ponto de vista, a conquista de um homem seria como ato de se comprar um novo par de sapatos. Ficam entusiasmadas, emocionadas, e contam para todas as amigas quando compram "aquele" par de sapatos "maravilhoso", assim como o fazem quando finalmente conquistam "aquele" homem tão desejado.

Queima de Arquivo




Mulheres promíscuas rapidamente desenvolvem o hábito de promover uma "queima de arquivo" de seu passado imundo, retirando da Internet qualquer pista que possa levar seu novo trouxa a descobrir como usaram e trairam seus antecessores.

Para elas isso é uma necessidade, pois como já comentei diversas vezes aqui no blog, não há homem honrado que suporte manter um relacionamento sério depois que a máscara de santa é retirada, e a podridão do passado delas se revela.

Enganam-se todavia, pois esquecem que a Internet é apenas um dos meios, dentre muitos capazes de fazer tais revelações.

Em Cartaz: A Vida da Piriguete



Ok, vocês se separaram e ela arrumou outro num piscar de olhos. Você agora está se perguntando: "O que ele tem que eu não tenho?", "Ela é mais feliz com ele que comigo?", "Ele a faz sentir algo que eu não conseguia?", ou mesmo "Eles terão um relacionamento melhor do que eu tive com ela?".

Pare por um momento, reflita, e depois esqueça tudo isso.

Acha mesmo que ela será diferente com ele do que foi com você?

Realmente acredita que ela vai mudar seu modo de ser e não pisará no coitado como fez contigo?

Climatério Promíscuo




Mulheres que adotam, por quaisquer traços inatos de personalidade ou por adversidades que tenham vivido, a promiscuidade e a masculinização como auto-defesa, e que assim permanecem em sua fase adulta, tendem a perpetuar e aprofundar esses traços ao se aproximarem do climatério (em torno dos 40 anos). Isso se dá, num nível subconsciente, pela adoção da Fixação como mecanismo de defesa de seus egos.

Namoro Io-Iô



Texto disponível no site da Kansas State University, datado de 20 de fevereiro de 2012.
Traduzido e adaptado por Rooster
Meus comentários estarão em negrito no final do texto.


Pesquisa da Kansas State University revela que reatar um romance praticamente extingue a felicidade do casal.

Amber Vennum, professora assistente de estudos da família e serviços humanos da Kansas State Univerity, está estudando casais em relacionamentos cíclicos -- como se chamam os casais que desmancham e reatam o relacionamento. Ela procura os motivos pelos quais os casais reatam, e como isso afeta o relacionamento.