Putarias no Trabalho




Não é raro, e na verdade é bem comum, que tanto cafajestes (namorando ou casados) quanto vadias (namorando ou casadas) arrumem amantes no ambiente de trabalho. Aliás, uma pesquisa da revista VIP há pouco tempo provou isso de forma bem clara.

Recentemente eu mesmo pude testemunhar um encontro desses, e posso descrever algumas técnicas que esses adúlteros utilizam:



  • Jamais comentam para os colegas de trabalho sobre suas puladas de cerca;
  • Conversam por mensagens SMS, MSN, etc., evitando enviar mensagens 'picantes' pelo e-mail/comunicador corporativo e uma possível monitoração;
  • Não almoçam juntos, para evitar serem vistos durante seus flertes;
  • Quando não conseguem segurar a libido, saem juntos na hora do almoço, mas um pouco mais cedo que seus colegas, para transar longe de olhos curiosos;
  • Não adicionam mutuamente seus perfis nas redes sociais, para não despertar a curiosidade de seus respectivos parceiros.

A traição requer sigilo, mas o ambiente de trabalho não é um local onde se possa guardar segredos desse tipo por muito tempo. Basta um olhar mais atento para perceber como esse tipo de gente age, desrespeitando seus namorados ou cônjuges, seu trabalho, seus colegas, e a si próprios.

É deprimente.

Rooster

** UPDATE **

Veja a pesquisa da revista Playboy, mostrando que as mulheres são mais propensas a se relacionar sexualmente no trabalho (principalmente com os chefes)



Um comentário:

Anônimo disse...

Época estranha a que vivemos. Vícios viraram virtudes ou são tolerados com certa dose de cinismo. Ter convicções torna você um chato (pessoa de valores morais estreitos).
Só que tudo tem um preço: pessoas desajustadas, insatisfeitas, perdidas (não é a toa que religião self-service e auto-ajuda estão em moda).

Postar um comentário

Os comentários aqui são moderados, podendo ser aprovados ou rejeitados a exclusivo critério do autor do blog.