Cuidado com Mulheres Histriônicas!




Mulheres histriônicas não conseguem viver sem atenção. Carentes, elas acreditam que só são felizes com pessoas dando atenção a elas a todo instante, e acham que outros irão dar atenção apenas se agirem por extremos caminhos. Elas se consideram um "nada", caso fiquem sem atenção. Essas mulheres têm profundos sentimentos de aborrecimento e tristeza caso se sintam ignoradas, excluídas, rejeitadas ou abandonadas.

Além disso, elas tendem a entreter as pessoas para estas não notarem seus pontos fracos e acreditam que animando, divertindo ou ajudando outras pessoas, apenas assim receberão atenção. Por vezes, são egoístas porque tendem a apenas fazer algo que tenha recompensa (ex.: afeto e atenção) e, de preferência, imediata; elas podem ajudar outras pessoas, fazendo-se de caridosas ou humildes pois sabem que assim terão atenção recompensada; ou então mostrar-se interessadas por determinada pessoa apenas porque sabem que esta dará a atenção de que necessitam, mas quando cansam ou enjoam, tendem a deixar esta pessoa. Isto ainda é reforçado pelas oscilações do humor e opiniões de que histriônicas sofrem.



De forma geral, a mulher histriônica tem uma grande imaturidade emocional. Elas crescem fisicamente, mas por algum motivo, deixam de crescer emocionalmente e se estacionam nessa imaturidade, como se emocionalmente fossem eternas crianças. Contudo, diferente da imaturidade emocional causada por uma "superproteção" que pode ser revertida, nos transtornos de personalidade onde essa característica imatura está presente, é muito difícil de ser amadurecida, exatamente porque os traços e modo de viver dessas pessoas são muito inflexíveis e desajustados, causando evidentes prejuízos e caracterizando, assim, um distúrbio de personalidade.

Elas podem chegar aos 15, 30, 40 anos e, mesmo assim, continuam imaturas afetivamente. As características mais evidentes de imaturidade emocional encontrada em histriônicas podem ser o imediatismo, a inconstância, atitudes infantis, impulsividade, baixa tolerância à rotina e monotonia, deixar-se levar facilmente pelas emoções e intuição, vaidade, necessidade constante de atenção apenas para si, hedonismo, egocentrismo e egoísmo, dramatismo, intolerância às frustrações e decepções, relacionamentos superficiais, fazem manipulações para conseguirem o que querem, não conseguem ficar sós, sem atenção. Elas têm sempre uma atitude para atrair atenção, prazer e sedução e têm uma capacidade de mudar comportamentos em função do que aqueles esperam delas.

Mulheres histriônicas costumam ser excessivamente sedutoras para os homens, encantando facilmente outras pessoas, que podem apaixonar-se facilmente, logo no primeiro encontro, por histriônicas pela sua fácil arte de sedução. Resultado de uma imaturidade emocional, as mulheres histriônicas estão sempre querendo chegar numa perfeição física que, de certa forma, acaba tornando-a fútil, pois é obcecada pela beleza com o principal objetivo de seduzir; elas têm uma hiperfeminilidade com uma acentuada tendência a despertar desejo dos homens e geralmente fazem de tudo para impressionar o outro ao ponto de vista estético e sedutor. É comum mulheres com o transtorno de personalidade histriônica terem como passatempo predileto provocar sensualmente homens, por exemplo, a fim de atrairem o maior número de olhares possíveis para si. Camuflam por trás desse comportamento chamativo ou provocante, a necessidade de se sentirem amadas.

As mulheres histriônicas são muito sedutoras, facilmente entram em jogos de sedução, usam roupas provocativas (decotes, vestidos, roupas curtas e extremamente femininas) em variados contextos e, muitos deles, são inapropriados. Elas têm uma perceptível preocupação excessiva com sua aparência física e temem "ficar feias"; podem gastar muito tempo olhando-se ao espelho, cuidando dos cabelos e pele, retocando a maquiagem etc. e parecem sempre colocar a atratividade física em primeiro lugar. Além da aparência atraente, têm atitudes e comportamentos sedutores facilmente manipulando os homens. As histriônicas podem seduzir não apenas homens pelos quais demonstram um interesse sexual ou romântico, mas também seduzem outros indivíduos de variados relacionamentos sociais bem como profissionais, desde melhores amigos até médicos, dentistas, chefes de trabalho, mestre, professor etc. É notável também, pela exímia capacidade em "interpretar personagens", histriônicas podem representar papéis de desatentas, bobas ou ingênuas, contudo, quando se trata de pensar em inúmeras formas para manipular, como seduzir, são verdadeiras habilitadas.

Além disso tudo, pessoas com a desordem histriônica com seu comportamento e aparência frequentemente chamativos e atraentes costumam encantar facilmente pessoas em sua volta, como também fazer com que conhecidos ou amigos ciumentos afastem-se deles por achar erroneamente que a histérica irá seduzir, por exemplo, o namorado da amiga. São casos muito comuns entre pessoas com esse tipo de personalidade, entretanto, por mais que elas andem sempre provocativas sexualmente, nem sempre é a verdadeira intenção seduzir determinada pessoa e, por isso, com frequência erotizam até relações não-sexuais. É o caso da histriônica que erotiza sua relação com o seu chefe de trabalho, seu professor, seu médico etc. De forma geral, histriônicos, assim como anti-sociais tendem a usar a aparência física sexualmente sedutora para conseguir o que querem, fazendo sempre "joguinhos de sedução" a fim de manipular.

O comportamento sedutor da mulher histriônica é tão intenso que não obstante essas mulheres vivem muito mais vulneráveis a ataques sexuais, assédios bem como atentado ao pudor, abusos e estupros. As adolescentes histriônicas - especialmente, por volta dos 17, 18 anos, quando os traços histriônicos estão bem evidentes - frequentemente têm de ouvir avisos e preocupações de seus pais, a respeito de sua aparência física sexualmente provocativa. Isto acontece porque a histriônica sempre erotiza suas relações, mesmo as que não deveriam ser erotizadas; são verdadeiras manipuladoras: além de aparência, gestos, palavras e posturas extremamente eróticas, elas ainda podem ser completadas com suas dramatizações e teatralidade, muitas vezes exagerando emoções pouco sentidas ou até nem se quer vivenciadas, podem aparentar grande amor ou paixão, embora isso realmente não aconteça; as emoções são sempre demonstradas de forma excessiva, tendendo sempre à intimidade exagerada, mesmo quando esta nem existe.

O principal objetivo da mulher histriônica é sentir-se desejada e muito atraente para o sexo oposto o que leva, às vezes, o despertar intenso de desejos sexuais nos homens, ficando muito mais vulneráveis a psicopatas e estupradores em geral, porque elas se "modulam" sexualmente conforme suas "vítimas". Como o que as mulheres histriônicas - e histriônicos em geral - querem é atenção e desejo para si, podem passar às vezes a imagem de que usam os homens, por exemplo, apenas para fins sedutores. Por vezes, uma bela histriônica (cuida e preocupa-se sempre em excesso com sua aparência física sexualmente sedutora) provoca e seduz um homem, embora ela não queira de verdade uma relação sexual ou afetiva; frequentemente essas mulheres "interrompem" o entusiasmo do outro parceiro, afinal, seu único objetivo era apenas sentir-se desejada, atraente e com atenção.

De maneira geral, seduzem com intensa feminilidade ao tempo que podem demonstrar-se difíceis (para despertar ainda mais desejo do homem), para depois, nem se quer ter um relacionamento sexual ou amoroso concreto. Além disso, as mudanças rápidas e superficiais na expressão das emoções podem levar à portadora deste transtorno demonstrar grande paixão por seu parceiro, para imediatamente demonstrar desinteresse marcante na relação, levando à raiva e frustração do parceiro.

Como todos os transtornos de personalidade, os sintomas se tornam evidentes na adolescência ou no ínicio da idade adulta e tendem a persistir pelo resto da vida. Vale relembrar que, como todo transtorno de personalidade, os sintomas do histrionismo são inflexíveis, duradouros e causam prejuízo significativo no indivíduo bem como às pessoas em sua volta.

De maneira geral, mulheres com transtorno de personalidade histriônica tendem a chegar ao psiquiatra, primeiramente, por conta da depressão ou sintomas físicos com causa emocional (sintomas histéricos). Quando chegam ao especialista por outras causas, frequentemente tendem a culpar os outros, como por exemplo, dizer dramaticamente que os homens a abandonam, sendo que na verdade, não reconhecem que seu comportamento é problemático, fruto de um transtorno de personalidade. Essa características é típica em todas as desordens da personalidade; essas mulheres nunca enxergam seu comportamento doentio, para elas é algo normal e com frequencia dizem que são os outros que não as compreendem.


14 comentários:

Anônimo disse...

Parabéns amigo pelo texto. tem muitas pessoas REFÉNS dessas pessoas(HISTRIÔNICAS) por motivo de ter filhos,muitos anos de convivência etc.

Anônimo disse...

HISTRIÔNICAS sao mulheres que quer ums otarios que infla seus egos e atravez de seus institos hipergamicos

Anônimo disse...

Excelente!

Anônimo disse...

Excelente texto amigo. A principio dá raiva desse tipo de mulher que manipula alguns homens despreparados somente para "brincar" com eles e se sentir superior. Mas pensando a longo prazo pelo menos pra mim, sinto um pouco de pena delas pois as suas vidas são rasas e um dia a idade pesa e elas acabam sem nada para oferecer, ficam sozinhas, infelizes, depressivas e terminam suas vidas esquecidas.

Anônimo disse...

OMG!
Eu me encaixei em algumas características... Preocupei.
O que acho legal é que os homem falam de mulheres, mas não vivem sem, e vice versa, Ops, existe vibrador hehehe.
Adorei seu blog. Aprendendo muito sobre algumas visões masculinas a respeito de nós mulheres.
Abraços *-*
analu

Anônimo disse...

Minha ex mulher era assim, fiquei 7 anos nesta prisão.... hoje vejo quanto tempo perdi, porém tenho convicção que estou preparado para não cair nesta armadilha novamente

Anônimo disse...

Parabéns pela matéria,pois vivo a 25 anos com uma HISTRIÔNICA
ela faz um TERRORISMO PSICOLÓGICO infernal. cheguei no meu limite. O conselho que dou é que nos primeiros dias de convivência ao notarem estes sintomas,PULEM FORA ANTES QUE SEJA TARDE.

Anônimo disse...

sofri uma vida inteira por essa maldição doentia AMEI O DEMONIO E NÃO SABIA . E quando acabou CONHECI O PARAISO......A PAZ......

KUNASUTIMA disse...

Amo uma mulher que aparente ter esses sintomas ela é casada quando brigamos e eu quero deixar ela...inventa situações...será que essa pessoa pode inventar dramas para me segurar?

Anônimo disse...

Na mosca. Acabei dr me separar de um mulher assim. Faço terapia para entender como eu caí nessa porque com certeza esse tipo de mulher sempre vai culpar os outros e nunca procurar ajuda.

Anônimo disse...

Sou HISTRIÔNICA, reconheço e sofro. Não são os homens que são meus escravos,mas eu,escrava de mim mesma,busquei ajuda e seduzi meu psiquiatra,fujo da psicóloga pq sempre penso estar sendo julgada por ela...O texto é bom,mas faltou um detalhe importante: somos pseudohipersexuais, ou seja, valorizamos muito o sexo, porém não sentimos prazer com ele, o único prazer que tenho é a satisfação de ter seduzido...Orgasmo nunca existiu!
Então os homens aqui nos julgam...saibam que tenho consciência dos meus atos, porém sou escrava deles.

Miscelâneas de Jasimbalgson disse...

como identificar uma mulher perigosa

https://www.youtube.com/watch?v=8NxQ6R8UcA4

Anônimo disse...

Separei-me recentemente de uma. Entendo que sejam escravas de suas características, contudo o prejuízo causado as pessoas a sua volta pode ser devastador...realmente o titulo do artigo caiu muito bem!

Anônimo disse...

São de fato perigosíssimas. Manipulações no mais elevado grau. Se insinuam para todos. se o cara não tiver cabeça, sai devastado de uma relação dessa. Saí de uma há um ano e ainda me perturba.

Postar um comentário

Os comentários aqui são moderados, podendo ser aprovados ou rejeitados a exclusivo critério do autor do blog.