O Mapa do Inferno



Às vezes é difícil reconhecer piriguetes dissimuladas, pois as espertinhas costumam se fazer de santas (pelo menos de início).

Essa dissimulação embaralha nossa razão, e acabamos questionando nossa própria sanidade, pois os sinais dúbios que elas nos passam nos desconcertam e desarmam.

Apresento então um guia rápido de como reconhecer mulheres potencialmente perigosas, e como lidar com algumas artimanhas das espertinhas:





- Mulheres devem falar como mulheres.
  Se a mulher fala alto, ri alto, é incisiva, pontua suas frases com palavrões, e usa de conotações explicitamente sexuais em suas frases, desconfie!
  Mulheres que assimilam e demonstram maneirismos masculinos costumam ter, na verdade, o desejo íntimo de serem homens, e tenderão a ser promíscuas e dominantes em seus relacionamentos.
 Uma convivência pouco saudável com pais adúlteros, ou coisa pior, mas que ao mesmo tempo eram rígidos com as filhas, pode muito bem vir a despertar esse desejo e o comportamento que dele advém.
  Tente se inteirar sobre como é o relacionamento da espertinha com o pai, e você saberá das tendências dela em seus relacionamentos com homens.

- Muitos ex-amantes, ex-namorados, e ex-ficantes?
  Aqui vale o dito popular: Cozinha de boteco e passado de mulher, quem conhece não come.
  Por mais que ela afirme que te ama, que é leal, etc., não se iluda!
  Se o passado dela é mais sujo que pau de galinheiro, não pense que o presente com você, ou o futuro (com ou sem você) será diferente.
  Se todos eles a deixaram, ela não deve mesmo ser flor que se cheire!
  Lembre-se de julgá-la por seus atos (passados e presentes), não por suas palavras.

- O passado deve ficar lá mesmo, no passado.
  Se ela insiste em manter contato com um bando de cafajestes com quem ela já trocou fluidos corporais no passado, fique esperto!
  Ela vai dizer que eles não prestavam, que você é "diferente", e que ela o ama, etc., mas isso é golpe!
  Se ela mantém contato com quem ela diz que não presta, quem não presta é ela!

- Cuidado com o TOC.
  O Transtorno Obsessivo-Compulsivo é um distúrbio de ansiedade caracterizado por pensamentos obsessivos e compulsivos no qual o indivíduo tem comportamentos considerados estranhos para a sociedade ou para a própria pessoa; normalmente trata-se de ideias exageradas e irracionais de saúde, higiene, organização, simetria, perfeição ou manias e "rituais" que são incontroláveis ou dificilmente controláveis. (Fonte: Wikipedia)
  O TOC, quando manifestado por ela, deve ser um considerado um grave sinal de alerta!
  Ela passa pinho-sol dentro do sapato para desinfetar? Se ela é mãe, não prepara nada nem pro filho, pra não sujar a cozinha? Ela não te deixa sentar na cama com a calça que você usou o dia inteiro, por achar que vai de alguma forma infectá-la?
  Mulher assim é um perigo. A aparente normalidade com que se comporta na maioria das situações é mero teatro. Na verdade, ela está constantemente avaliando tudo e todos, inclusive você, sob a ótica da obsessão.
  Não demora, ela começa a criticá-lo abertamente e a lhe impor regras absurdas, e você pagará o pato por uma doença que é dela, não sua.
  Se reconhecer esses sinais, tente convencê-la a se tratar. Se ela não aceitar, ou se o tratamento não surtir efeito, melhor se afastar antes que sobre pra você!

- Se ela mente sobre pequenas coisas, mentirá mais ainda sobre as importantes.
  Espertinhas são mentirosas habituais.
  Se você já a pegou mentindo para outras pessoas (mãe, pai, filho, etc), não acredite quando ela disser que com você ela é sempre sincera, pois essa é mais uma mentira.
  A razão da mentira nem sempre está clara, mas é comum que ela use a mentira como instrumento para obter vantagens (no trabalho, no relacionamento, etc), ou como forma de controlá-lo (mantendo-o preso a ela).
  Nesses casos, uma confrontação direta nem sempre é o melhor caminho, apesar de ser o mais curto.
  A manha aqui é jogar de maneira a colocá-la em situações onde a mentira será fatalmente revelada, ou que a obriguem a dizer a verdade.
  Eu sei que é muito mais fácil escrever isso do que fazer, mas devemos tentar jogar com as mesmas técnicas que as espertinhas, ou sucumbiremos a elas sempre.

- Ela é hábil no uso das palavras, e você não.
  As mulheres desenvolveram, desde a pré-história, suas habilidades de retórica, como forma de compensação à sua fragilidade física, e para se destacar perante as outras fêmeas (que elas chamam de "amigas").
  Pura questão de sobrevivência, porém com efeitos perniciosos, pois elas utilizam essas habilidades não apenas para "vencer" suas concorrentes, como também para manipular os machos que desejam.
  Enquanto por natureza os homens são gregários, as mulheres consideram-se mutuamente inimigas (mesmo que afirmem o contrário), sempre se comparando e se degladiando para anular a concorrência e conquistar seu macho alfa.
   No mundo de hoje, onde raramente a força muscular é empregada para fins românticos, nós ficamos em grande desvantagem, pois nosso principal atributo perdeu seu valor, e a principal arma feminina, a palavra, predomina.
  Encare isso, e considere-a por seus atos, nunca por suas palavras.

- Mães Solteiras são sempre problemáticas.
  Ficar sempre em segundo plano - pois o filho vem na frente; não poder sair ou viajar com a mulher sempre que se queira; ter de aturar o pimpolho, resultado de esperma alheio; e ainda saber que ela regularmente encontra com o pai da criança - para entregar ou pegar de volta o pacote; são só algumas das dificuldades que você encontrará.
  Além disso tudo, você naturalmente passará a avaliar a atuação dela no papel de mãe: se ela for baladeira e portanto altamente dependente de terceiros para cuidar do capetinha, demontrará que é egoísta e mãe relapsa, não servindo portanto para um relacionamento sério que possa resultar em casamento.
  Já se ela for dedicada demais ao filho, demonstrará que você é a última das prioridades, e que portanto, caso venha a se casar, e mesmo sendo o provedor, você jamais estabelecerá seu domínio. Você se ferra de um jeito ou de outro!
  Portanto pense bem antes de engajar num relacionamento com mães solteiras. O prejudicado será sempre você.

- Você não é especial, nem ela!
  Ela não é a mulher mais linda do mundo, não nasceu pra você, nem possui aquela angelical delicadeza que ela finge ter.
  E você não é o primeiro, e não será o único nem o último homem dela, se é que já não a compartilha com outros nesse exato momento e não sabe!
  Tendo isso em mente, você terá mais chances de evitar o veneno que pode destruir seu relacionamento e sua vida: a paixão.

- Ela sabe onde vai, e deve se vestir de acordo.
  Se ela estivesse livre e desimpedida, poderia se vestir como piriguete. Mas, se está com você, deve respeitá-lo e saber se vestir adequadamente para cada ocasião.
  Se a sedução é o mais importante para ela, ao invés do respeito a você e ao contexto em que vocês dois estão, questione-se sobre para quem realmente ela está se vestindo: para você ou para o restante da população masculina?

- Nunca fale de finanças, suas ou de sua família, com ela.
  Se você estiver bem de grana, ela vai tentar se aproveitar ainda mais de você. Já se você estiver na pindaíba, ela vai perder o interesse e você vai ganhar um par de chifres.
  Mantenha o mistério. A dúvida constante a levará a se dedicar mais a você, na esperança de descobrir se você é o magnata que ela sempre sonhou, ou o pé-rapado de quem ela quer distância.

- Coincidências acontecem, tanto quanto traições camufladas.
  Na dúvida, use a regra: na primeira vez, aceite. Na segunda, suspeite e comunique-a de suas suspeitas. Na terceira, caia fora!

- O compromisso deve ser assumido e reconhecido.
  Se o namoro é sério, e ela é séria, ela deve assumir essa condição não apenas a você, mas também perante os círculos sociais (seus e dela).
  Espertinhas evitam apresentar o "trouxa da vez" a amigos/amigas, para que este não venha a saber das sujeiras de seu passado, e mais uma vez para exacerbar sua independência e dominância no relacionamento.
  Se você apresentou desde sua mãe até o seu amigo mais distante, e ela te deixa no limbo, como se você não existisse, melhor tomar uma atitude!

- A recíproca é sua melhor métrica.
  Se no começo a espertinha se contentava com o que você oferecia, mas depois começou a  fazer exigências (muitas vezes sem sentido), sem lhe demonstrar gratidão por tê-las cumprido, ou mesmo desdenhando daquilo que você faz, cuidado!
  Recíproca é a essência do relacionamento verdadeiro. Se ela exige muito e dá pouco em troca, ou você se afirma e vence a parada, ou some e deixa que ela vá fazer exigências ao próximo trouxa!


Falarei mais sobre essas questões nos próximos posts.


Rooster



Referências:

Canalha: Substantivo Feminino
Nessahan Alita
Reflexões Masculinas
Wikipedia

2 comentários:

Postar um comentário

Os comentários aqui são moderados, podendo ser aprovados ou rejeitados a exclusivo critério do autor do blog.